domingo, 6 de dezembro de 2009

Eu que...


E eu já perdi sonhos, eu que já perdi desistir de viver
verdades tão reais, para que o outro vivesse...
Que derramei lágrimas que durarão madrugadas inteiras,
e pensei que jamais me desligaria da lembrança...
Eu que vi e vejo você me olhar de forma tão fria, não
acreditando no ser que está aqui dentro...
Que deixei minha doçura escondida na gaveta de meias
coloridas, tão pouco aberta nesses dias de calor intenso...
Hoje eu me vejo no extremo momento do amadurecimento,
onde a flor que era há pouco um botão está desabrochando...
querendo que minhas idéias se deixem transparecer como
as rosas exibem suas petálas...
Pensei não ser corajosa o bastante me decidir, e por pouco
não desistir mais uma vez, mas eis que o medo se fez pequenino
em relação ao meu desejo brado de mudar a rotina insossa
que vivia!
E com tudo isso a palavra que mais ressoa em mim é paz...
A conquista de uma pessoa não envolve questões sociais e
materiais,mas o que ainda se consegue manter e crer de sua
essência diante de tudo isso...

Sem Espuma Em Cima Do Cappuccino

E você é como um Jesus dos anos 90
E você curte suas psicoses
Como se atreve?
E você experimenta conceitos como quem escolhe canapés
E você come suas dúvidas como sobremesa
E é só eu
Ou está quente aqui?
E você é como um Kennedy dos anos 90
E você tem realmente um milhão de anos
Você nao pode ne enganar
Vão atirar opiniões como pedras em um tumulto
E tropeçarão a sua volta como hipócritas
E é só eu
Ou está escuro aqui?
Bom, pode ser que nunca seja ou tenha um marido
Pode ser que nunca tenha ou segure um filho
Você aprenderá como é perder tudo
Nós somos acordos temporários
E você é como um Noé dos anos 90
E eles riram de você, quando você juntava
Todas as suas coisas
E eles se perguntam por que você está frustrado
E eles se perguntam por que você está tão bravo
E sou apenas eu
Ou você está cansado?
E Deus te abençõe nas suas viagens
Nas suas conquistas e dúvidas

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

domingo, 18 de outubro de 2009

Pierre

video

Ando essencialmente apaixonada pelo ser...

domingo, 4 de outubro de 2009

Amanhecer


Queria acordar nesta manhã ao seu lado e te olhar dormindo tranquilamente...
E então antes mesmo do café, encostar no seu peito e ouvir as batidas do seu coração, tocar suavemente o seu corpo, e me sentir acolhida pelo seu amor...
Queria levar o café na cama, acordá-lo com um beijo e ver você exibir um sorriso suave,
de alguém que está feliz por sua primeira visão do dia, ser sua amada...
Ah, que dia seria este, enquanto tomavamos café, ouviria você falar sobre os seus planos e sonhos, pedindo minha opinião em alguns momentos, me convidando continuamente a fazer parte deles...
E então após o café de cumplicidades, passariamos a amantes fazendo parte um do outro... E me sentiria aquecida pelo teu calor...A sensação que nos envolveria seria um misto de paixão e amor, desejo e ternura...
E depois iria encostar a cabeça em seu ombro e observar a luz do sol invadir o nosso quarto, como se Sol nos desejasse bom dia...
"Enrolaríamos" para levantar, não por sono ou preguiça, mas pela certeza da felicidade que sentiamos por estarmos juntos, como se naquele momento não precisassemos de mais nada, somente um do outro...
E abraçados em "conchinha", com as almas conectadas pelo o mesmo sentimento, pegariamos no sono, com a certeza de que não haveria nem mesmo a necessidade do sonho, pois a realidade que compartilhavamos já era intensa o bastante para nos sentimos extasiados e felizes...
Te espero esta noite para o jantar, para tomarmos este café da manhã com doce sabor...

domingo, 20 de setembro de 2009

Impressões

Um casal de velhinhos orientais, ela vestida de vermelho, com cabelos longos e lisos, totalmente grisalhos, admirando com sorriso doce duas crianças que se divertiam com a novidade do metrô. Ao seu lado seu esposo, que cochila com um dos braços dados a esposa (ela lhe traz tranqüilidade) e na outra mão um folheto de cultura. Como ela sorri graciosamente, seus olhos sempre atentos a tudo ao redor... (Observação nos leva ao conhecimento, às vezes penso...)
Parece-me que vivem juntos há muito tempo, quem sabe quando se casaram, ainda nem se pensava que iriam andar nos trens do Metrô. Mas creio que possuía o desejo de se estar perto um do outro...
Durante o percurso ele abre os olhos e olha para ela, sorri simplesmente, ela retribui , e volta a dormir e ela a retorna as cenas através da janela.
Agora eles desembarcam na estação Penha, ela segurando a camisa dele, e ele guiando o caminho (ele lhe traz segurança).
Será que já com cabelos brancos, terei a companhia do meu amado, ou com o passar do tempo esse desejo será esquecido, ou então, os valores de se viver com alguém por toda uma vida serão trocados, ops...acho que pareci um tanto conservadora com esta frase, mas acho que no fundo muitos quando amam, possuem este sentimento de eternizar aquele momento, ou melhor a em estar com que se gosta.
Talvez esta cena seja a mais comum de todas, mas mesmo assim me encheu os olhos...
Essencialmente romântica...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

(1) Paginas da Memória

Hoje me recordei de algo que fiz em 2001, ano em que cursava a 8ºserie, lembre-me dos amigos, escola, professores...E principalmente dos sonhos que possuia. Senti saudades dos momentos...


Em 2001 foi o ultimo ano que estudei no Afonso Penna, após ter estudado grande parte da minha vida, decidi que queria uma escola com ensino melhor, e então fui atrás disso...


Tinha muitos amigos, mas pensava que tinha que fazer aquela escolha...


Hoje relembro tudo o que deixei de viver por conta disso, as gargalhadas que não estava presente pra rir, as lágrimas e consolo que não pude dar e nem mesmo receber, e só me dei conta disso ao ver algumas fotos de amigos em sites de relacionamento.


Claro, tive vários momentos maravilhosos por onde passei, mas senti uma nostalgia de tudo aquilo...


Não estou dizendo que estou arrependida, mas apenas senti uma saudade enorme desses meus amigos, que mesmo tão jovens já tinha histórias incriveis.


Sabe, eu me lembrei de um poema que fiz varias cópias e entreguei a estes meus amigos ao me despedir, muitos dizem que ainda está guardado, outros acho que nem se lembram mais...


Enfim ainda significa muito pra mim, e talvez a intensidade minha, não seja a mesma por eles sentida, mas gostaria de dedicar este post a eles, assim como este poema...

Vida...Cada um que passa em nossa vida passa sozinho...
Porque cada pessoa é única para nós, e nenhuma substitui a outra...
Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só...
Levam um pouco de nós mesmos e deixam um pouco de si mesmos.
Há os que levam muito, mas não há os que não levam nada.
Há os que deixam muito, mas não há os que não deixam nada.
Esta é a mais bela realidade da vida...A prova tremenda de que cada um é importante e que ninguém se
aproxima do outro por acaso


Saint Exupery

terça-feira, 8 de setembro de 2009


"Vivi e ainda...vivo!
Não passo pela vida...
E você também não deveria passar!
Viva!
Bom mesmo é ir a luta com determinação
Abraçar a vida com paixão,
Perder com classe e vencer com ousadia
Porque o mundo pertence a quem se atreve...
E a vida é "muito", para ser insignificante."

Charlie Chaplin




Se permita mais, sonhe mais, mas não apenas
sonhe, busque o para senti a sensação da realização...
Seja intenso, pois a sua "roupa colorida é só sua e por
mais que a achem ela estranha, ela lhe cai bem"

Letycia Holanda

sábado, 15 de agosto de 2009

Home Sweet Home

Semana complicada...
Em apenas em alguns dias, passei a dar valor a coisas, que até então pareciam ser apenas uma parte da minha vida e não umas das coisas que impulsiona ela...
Claro, existem muitos lugares e pessoas que também são responsáveis por quem eu sou. Mas pude ver pela janela do vizinho a minha própria casa:
Observei as paredes machadas, por cada atitude errada que tomei; admirei as flores do meu jardim cultivadas pelas amizades que conquistei através da minha dedicação a elas;
Me surpreendi com a quantidade de remendos no telhado, pelas inúmeras vezes que quebrei a confiança que tinham em mim, e tive que reconquistar com muito esforço o que perdi em apenas alguns minutos.

Olhei a sutileza da luz do Sol atravessando as cortinas em minhas janelas, momentos que achava nada mais iria dar certo e de repente algo inexplicável aconteceu...( um segredo: graça que vem dos Céus, pelas mãos de Deus).

Vi a dificuldade de quem entrava em minha casa ao abrir o portão, as corrediças enferrujadas pelo tempo, a alegria e doçura esquecida pelas mágoas e decepções sofridas ao longo dos anos, me deixando em alguns momentos razinza, impedindo entrar com facilidade até o meu coração.

Ouvir a música por minha mãe escolhida vinda do "rádio" da minha casa, e notei que gostava do som ouvido, percebo em então que sou minha mãe e minha família em muitos detalhes e se sou assim tenho que agradecer a influência deles recebida.

Talvez poucos tenham a possibilidade de olhar pelo lado de fora a sua vida, alguns precisam passar pelo que passei e pelo que ainda estou passando, para dar valor aquilo possuí e as relações que cultivam, antes mesmo que parte disso seja degradada pelo tempo e ações precipitadas.

O bom de se analisar a sua casa é ver que muita coisa necessita de reformas que podem ser feitas, e até mudanças nas estruturas criando mais espaço e conforto para aqueles que habitam o nosso coração.

Estou planejando as cores fortes e alegres que pitarei as minhas paredes, cultivando sementes e mudas de flores com adoráveis aromas, de forma que exalem um perfume suave a todos...
Colocando óleo no portão, para que todos encontrem as portas abertas para fazer parte de minha história.
E de hoje diante observe o doce som que vem de minha casa, serão a essência explicitamente divulgada...




domingo, 9 de agosto de 2009

...

Estou com uma vontade louca de escrever, nem que seja uma frase, algo que reflita o que estou sentido nestes últimos dias...
"Quando o díficil parece impossível é então que Deus começa agir"
"Palavras não podem expressar o que sinto em meu coração!"

sábado, 25 de julho de 2009

Expressão

Sou livre para pensar e falar sobre o futuro, mesmo que não
tenha certeza do que se tornará "presente"...
Mas sei que mesmo na sua provável ausência
ainda posso sonhar com um breve momento onde a sua
presença sinta na essência o sentimento que tenho por
ti...


Letycia Holanda

Como as coisas deveriam ser...


Se eu tivesse um pó de piri plim, um varinha mágica, ou qualquer
possibilidade de mudar a realidade, me pergunto, como poderia o fazer?

Será que tomaria as atitudes corretas?

Neste final domingo, as idéias vagueiam sobre como as coisas
poderiam ser... ou pelo menos, como meu coração sente que
deveriam ser... Parece que os meus olhos se fecharam para essa
dimensão e se abriram para uma atmosfera diferente...
Como se as mudanças estivessem prestes a acontecerem...

Um novo momento, um tempo de mudanças está por vir...
É tempo de deixar tudo o que velho pra trás, (não digo as
histórias, somente as que incomodam as almas cativas) falo em
mudar as ações, enxergar com um novo olhar sobre as situações,
aparentemente iguais...

Talvez seja, apenas mais uma utopia minha, ou desvaneio de
minha parte, mas gostaria de acordar e sentir de fato que algo mudou.

Que esse coração em meu peito pulse tão forte o desejo de
mudança, que ao abrir os meus olhos amanhã, eu sinta
realmente que não será mais um dia como tantos outros
que se passaram, e sim o dia em que o Sol resplandeceu
mais belo, os sorrisos não são mais amarelos, e o bom dia
entre amigos foi realmente sincero.
Que o beijo foi doce, e o abraço de qualquer fosse, me trouxesse
paz e acalanto, onde eu soubesse que ali poderia chorar meu
pranto, ou apenas trocar olhares "telepáticos", onde tudo o que
sinto e penso estivesse em apenas em um instante compreendido
por aquele que posso enfim chamar de amigo...
Tudo poderia ser tão simples, as caretas apenas brincadeiras
de meninos "espoletas" guardadas dentro desses jovens e
adultos que procuram a cada lembrança ser novamente crianças...

Como a verdade poderia ser não apenas uma parte, mas o
comum nesta realidade.
O amor e a saudade se mesclassem nas relações, pra que
tamanha fosse as sensações envolvidas para em um clima de
quem sabe magia, anestesia... pudessemos viver ...

As coisas deveriam ser até menos complicadas do que desejos
aqui descritos, mas digo que acredito que na simplicidade de
nossas ações e liberdade de expressões de tudo que carregamos
na alma, isso tudo e muito mais não demoraria a acontecer, pois
que iria reger a vida não seria o tempo, e sim os momentos de
felicidade e saudade que completa-o...



Letycia Holanda

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Para as minhas companheiras...

Procuro entender, para expressar que enigma tem os detalhes de nossas frases, a grandeza dos sentimentos...
Sentimentos carregados com as dores do mundo, tão únicos que nos possibilita ver além deste km² que possuímos...
Por que tem que ser assim, por que tudo é tão dificil? O que fizemos de errado, e o que iremos fazer de certo...?
É tão inerente a nós os desejos de mudanças e de transformar a realidade existente...
O que nos move, o que realmente nos consome por dentro, que nos incomoda tanto?!
Será que vamos aguentar a falta de ar, o nó na garganta, as lágrimas que escorrem, sem poder controlá-las?!
Em pró daquilo, deste, daquele, de tantos outros que sofrem?
Gritamos pra quem possa ouvir, que não nos incomodamos com os indiferentes, e a idéia ajudar já é fato, mas o que conquistamos?
Onde o nosso espirito está agora? Que chora e não grita? Briga, mas não luta?
Cadê a impertinência e abdicação daqueles que já fizeram até aqui pela história...
Vamos traçar um plano, ou por fim serão apenas palavras carregadas de indignação e pesar, e mais nada...

Letycia Holanda

terça-feira, 7 de julho de 2009


Sorte de hoje: Você não pode planejar o futuro pensando no passado!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Insônia

De repente me doeu o peito e me senti só, como se eu tivesse que fazer a escolha que vai determinar muito coisa em meu futuro.

Será que estou deixando passar uma bela história, ou estou apenas vivendo de retalhos?

Como deixei chegar a esse ponto, ou seja, a lugar algum!?
Cresci, aos poucos amadureci, porém e o restante, além dos conhecimentos adquiridos...

Tudo passou a ocorrer de forma cíclica, sem nenhum sabor ou cor de fato...
Deveria ter uma decisão, sobre as coisas que gosto, os sonhos que realmente possuo...

Me tornei plural demais, e solitária por fim...E será que agora...putz que droga se sentir assim!

Frases de músicas vem a minha mente:
"Todo carnaval têm seu fim".
"Todos os dias quando acordo, não temos mas o tempo que passou, mas temos todo tempo do mundo"
E pensando nestas e outras palavras. Penso: "qual o tempo que o mundo possui? Creio que poquíssimo!"

Pelo caos que nos encontramos, onde notícias anteriormente raras, são agora parte de nosso cotidiano, ou melhor nossa rotina?!
Onde o que era apenas estórias, agora são verdades puras...

Em plena madrugada, seguindo em direção de Belo Horizonte, perdi o sono pensando nisso...
E de forma estranha, estou incomodada intensamente com isso...

Indagações em minha mente vencem o cansaço físico. "Preciso me decidir, ou deixar que as coisas ocorram? Mas se for isto até quando? Será que este é o momento, que esta é hora?
Essas idéias me causam insonia, preciso dormir, para viver o dia que está prestes a resplandecer, mas como se estou angustiada?...

....Acordo olho o papel ao meu lado...estou em Contagem, falta apenas uma cidade, dormi, mas os pensamentos anteriores ainda permanecem em minha mente...

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Raciocínio nada lógico

Queria molhar teus lábios, com os meus beijos, será que é querer muito...te querer?
Deitar em em teu peito, e apenas ouvir as batidas do seu coração...será que é querer demais?
Sentir teu suave perfume e contemplar a tua face serena, mas complexa, pela densidade de experiências que obteve ao longo do tempo.

De repente eu te encontrei, não sei se necessariamente é somente um fato, ou se é um parte de mim que te chama-va em silêncio.
Reflito sobre cada palavra dita, e as vezes penso que são idéias malucas da minha parte, e que é comum essas coisas ocorrerem.
Talves seja melhor esquecer tudo ou fingir que nada aconteceu?!
De tanto te procurar em cada esquina me perdi, nas ruas complexas dessa cidade, tudo isso parecia só saudade de algo que estava guardado em mim. E no simples resplandecer, isso se tornou a verdade mais bela que possuo: Você
Como não sorrir, como não falar de ti, se me fez admirar o seu caráter, a sua maneira de agir?
É tão bom pensar em ti, esses pensamentos me fazem crer, que me fazes bem apenas por existir!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Amor que não se entende...


Amor que não se entende, amor que se procura.
Eu queria amar de novo, tê-lo de volta.
Teria devolvido sua vida e devolvido a minha.
Queria ter conhecido seu ronco, velado seu sonho.
Se tivéssemos dividido o telefone teríamos falado menos repetidas palavras
E nos amado mais, bem mais.
Queria ter ido ao cinema, na festa, na igreja, na praça, teria te namorado.
Queria ter viajado pro seu interior e pro meu e quantas horas nos engarrafamento
seriamos então tão íntimos e quem nos tiraria o abraço, o beijo bem dado.
Queria mais do seu desejo que do seu tédio.
E do seu sexo seria mais sexo porque esse passa e só a dedicação do amor é que fica.
Eu queria a sua presença pra voltar à vida pela vida.
E se angustia viesse num lugar de aperto, mandaria para um lugar espaçoso a alegria e
lá ficaria com você ( provérbios : 17,17).
Eu queria dançar, para lembrar sempre o ritmo e no seu corpo me achar e dizer nada
passou eram só os passos e dois corpos entrelaçados na juventude e na tentativa de se
agarrar para se distanciar da velhice na pista de dança.
Queria não ter sido só um caso para ser fruto do acaso, nem a escolhida que foi vista, mas a amada sempre lembrada.
O compromisso de ser a sua menina, sua princesa e não de ter somente um homem, um companheiro, um principe...
Vou te desenhar em meus croquis...
escrever novamente sobre ti em meus poemas,
pra quem sabe cantar em seu ouvido, Saudade...

domingo, 24 de maio de 2009

Cotidiano estranho

Hoje acordei tão diferente, e de repente um espelho em minha frente
Será que estou bonita, atraente?
Será que estou conveniente para toda essa gente
Dirijo pelas ruas e sem querer percebo,
que essa cidade não se parece com o meu ser,
o que carrego em minha mente parece muito
louco e insensato diante de tudo.
Novamente se inicia um novo fato - pessoas, lugares,
negócios. dinheito, maneiras e modos, idéias, trabalho,
conclusões e opinões...
Essas "rodas" já não me levam a lugar nenhum!
Sorrio suavemente, meio desconfiada, pergunto-me: quem eu sou?
As respostas me levam a longas distâncias, a uma esfera diferente...
Brasil, África, miséria; Asia, India, preconceítos,
América, Europa, contradições...
São sentimentos, novas sensações, são tantas causas,
ah os efeitos e o que tenho feito para mudar, cadê as mudanças?
Ah o vázio incomoda-me...

terça-feira, 19 de maio de 2009

Surreal

Fecho os olhos...Estou saindo da realidade desse nosso cotidiano.
Abro os olhos...chego a "surrealidade"
Ahh São Tomé, parece que quando estou nesta cidade - encontro a minha felicidade, uma metade, uma parte - que já não achava a muito tempo.
Trilhas intensas, estreitas, mas com finais recompensadores.
Quando os batimentos do coração aceleram pelo esforço deste corpo, que se faz morada do meu espirito. Respiro fundo...me deparo com a beleza das aguas cristalinas da cachoeira, seu nome? Garganta do Diabo! Se eu pudesse mudaria o nome desse lugar, pois representa o cuidado de Deus ao criar tamanha perfeição!
Não sei se essa palavra, mas a sensação é extase que invade a alma, sem explicação.
Comtemplo o Por-do-Sol, que se retira para a tua amada Lua se apresentar. O Astro-Rei dá um show, e se você se permitir os ultimos raios penetram seu coração e transcedem teu espirito com paz e tranquilidade impar.
Dias unicos, momentos raros, lugares inesqueciveis...alma lavada, pensamentos alocados de uma maneira diferente.
Enfim fecho os olhos novamente, no lugar mais alto, sinto o vento soprar sobre o meu rosto...
Paro e penso de forma diferente, nesta terrinha que convida a gente a morar em uma simples casa feita de pedrinhas...
Abro os olhos novamente, volto a São Paulo, o turbilhão de pessoas e idéias tentam roubar a calmaria que enche o meu peito.
Não se preocupe! Estou abastecida e por enquanto nada pode abalar que conquistei neste lugar...
Saudades...

terça-feira, 24 de março de 2009

Alguém

Pensez-vous que mes pensées ...
Ou tout simplement me voir en tant que partie de quelque chose qui ne fait pas toujours sens Vos yeux ne l'ont pas étudié en profondeur, mais comme quelque chose de me dit que un jour voir la lumière qu'ils ont.
Je ne sais pas encore si ces peines coulé avec la même sincérité Je vous écris avec en ce moment.
Mais comme je mai ne pas être intense, qui imprègne mes idées, c'est l'intensité avec laquelle il est essentiel pour moi.
Vous imaginez, nos cours, il est fou, mais qui est Je veux juste de me laisser rêver de quelque chose que même une personne sait même qu'il est vraiment!
Et il n'y a donc aucun intérêt à l'amitié ou quoi que ce soit, que seul un vrai et en charge la façon dont nous traitons les uns avec les autres.
Il suffit juste besoin de le dire, et parfois de laisser de transborder de l'affection que j'ai pour le peuple ...
Et sans vouloir vous me séduit beaucoup ...
"Sans vouloir, j'ai perdu d'essayer de vous trouver ..."

domingo, 8 de março de 2009

Eu sei, mas não devia

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor.
E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.
A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta.
A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.
A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo.
Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.

Marina Colasanti

domingo, 1 de março de 2009

What a wonderful word...

Disseram-me, que está música se parece comigo...
Quem me conhece sabe?!
Mas ela é realmente linda!

Que mundo maravilhoso
Eu vejo o verde das arvores
Rosas vermelhas tambem
Eu as vejo florescer
Para mim e para você
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso
Eu vejo o azul do céu e o branco das nuvens
O brilho abençoado do dia
O escurecer diz boa noite
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris
Tão belo no ceu
Estão tambem nas faces
Das pessoas que passam
Vejo os amigos apertando as mãos Dizendo, "Como você vai?"
Na verdade estão dizendo: "Eu amo voce!"
Eu ouço bebês chorando
E os vejo crescer
Eles aprenderão muito mais
Do que eu já sei
E eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso
É...eu penso comigo mesmo
Que mundo maravilhoso.......

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Carnaval...

Neste dias, fui lá "pras bandas do interior" mineiro. Aprendi um pouco mais sobre mim, descobri que tem muito mais da Letycia para se conhecer!
Novas sensações, novas risadas, novos amigos, quem sabe novos amores...Só o tempo dirá!
Em primeiro momento não vivi, apenas observei "pela janela". Mas com o tempo pude perceber que precisava viver aqueles dias, aqueles momentos...E de repente está vivendo intensamente e criando mais um capítulo da minha história.
Encontre liberdade ao sentir o vento soprar o meu rosto, encontrei felicidade ao contemplar uma noite tão estrelada, que creio nem 20% das pessoas do planeta já viram...O céu parecia estar repleto de purpurina...Lindo!!!
Encontrei paz ao deixar as águas frias, mas claras, da cachoeira molhar o meu corpo, e de certa forma lavar a minha alma...
Agradeço a Deus, que perfeição! Tudo perfeito, nós que destruimos!
Conheci pessoas que me fizeram ver que nem tudo o que penso sobre determinadas coisas, não devem seguir um padrão...O ritmo, a regra, o "padrão", quem faz? Somos nós mesmos!
Uma viagem que me permitiu perder o medo, medo de errar, de dançar...de tantas coisas...
Que as sementes, dêe frutos!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Breve relato de um amor desperdiçado




Sobre o livro...ou sobre mim?!


O livro "Breve relato de um amor desperdiçado", do autor Pedro Levitch, é um romance que recomendo. Li nesta última semana...e confesso em suas últimas páginas me roubou lágrimas, que amadureceram a velha Letycia, que andava um pouco fria...
Se você tiver oportunidade de ler esse livro leia, fez algo em mim...muito mais sensação do que explicação, não se assuste em algumas páginas, ele realmente não é um conto de fadas...não espere por isso, leia até o final e analise, tálvez há algo que você deva compreender também através dele.
Me faz pensar como tenho levado os sentimentos que possuo, como tenho
me mostrado diante dos amores e dissabores ...
Me fez refletir na forma de amar e daquilo tudo o que carrego em meus sonhos mais
profundos...
Intenso, forte, por algumas vezes pensei "nossa que livro libertino", mas como mentir diante dos
fatos, somos assim...
Porém de fato procuramos acalanto, paz, calmaria, companhia entre outra tantas coisas mais para preencher a alma.
Coisas que só um amor verdadeiro trás...Felicidade?!
Que eu abro os meus olhos e veja além do que a minha visão me permite, para que esse amo
não me escorra entre os dedos...




domingo, 1 de fevereiro de 2009

Sem título....

Análise bem suas frases antes de proferi-las
Análise bem os seus sentimentos antes de dizer que os sente
Tudo o que você fala tem um peso e um momento, que pode se disssolver no vento
Ou podem transformar uma realidade que você não possa mais voltar atrás...

Pensamentos

Procuro espaços, linhas do papel, procuro um jeito de me expressar...
Papel, caneta, gravador, espacinho no último extrato bancário, que tirei do ultimo mês
em que me preocupei...
Não faz muito tempo, talvez um dia ou até horas...Tudo isso porque a realidade que vivo, não é a minha. Afinal qual será então?
Em meio a esta viagem de ônibus, penso aonde estou indo, que horas volto? Se volto?
Repasso na minha mente este últimos dias, como deixei coisas por fazer, e nem ao menos tentei fazê-las. Ainda disse que iria, que faria, foram apenas palavras...
Nem mesmo descansei, o meu corpo sobre uma cama macia, chamada de minha....como assim minha? Se eu não levarei nada daqui, apenas sentimentos, amores, e memórias...nada mais do que isso...
Aliás nem sei se realmente isto eu levarei, daqui nada sei...e de lá nem posso imaginar...
Porém enfim estou aqui, tenho que tentar viver, ser feliz, mas como com tantas dúvidas...
Tenho perguntas que me respondem conforme querem, será que realmente acham isso ou será apenas fácil seguir a convenção...
"Será que é tempo Que lhe falta prá perceber? Será que temos esse tempo Prá perder? E quem quer saber?A vida é tão rara Tão rara..."
"Eu finjo ter paciência"

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Meu Universo

Que sejas meu universo
Não quero dar-te só um pouco do meu tempo
Não quero dar-te um dia apenas da semana
Que sejas meu universo
Não quero dar-te as palavras como gotas
Quero que saia um dilúvio de bençãos da minha boca
Que sejas meu universo
Que sejas tudo o que sinto e o que penso
Que de manhã seja o primeiro pensamento
E a luz em minha janela
Que sejas meu universo
Que enchas cada um dos meus pensamentos
Que a tua presença e o teu poder sejam alimento
Jesus este é o meu desejo
Que sejas meu universo
Não quero dar-te só uma parte dos meus anos
Te quero dono do meu tempo e dos meus planos
Que sejas meu universo
Não quero a minha vontade
Quero agradar-te
E cada sonho que há em mim quero entregar-te

Esse é o desejo do meu coração...

Descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais...

Descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais...
Queria não ter esses pensamentos na minha mente, ser capaz de controlar o que sinto, não dormir com o coração cheio de ideias, pois elas produzem sonhos que ao acordar, me confude e me questionam.
Nada é tão facil quanto parece, e nem tão complicado que não se resolva.`
Preciso por a mochila nas costas e seguir viagem, ir para um lugar que não tenha nada de familiar, para que eu me liberte dessas ideias fixas, desses sentimentos, que parecem apenas fragmentos (gosto dessa palavra) do que carrego na alma, mas não me fazem sentindo algum neste dia. Em que o desejo de chorar, rir, sentir as coisas mais suavemente...
Por que tantas duvidas? Cadê as respostas, alguém viu em algum potinho de vidro?
Putz, deixei quebrar aquela amostra grátis da felicidade e dizem que só com o frasco original consigo pegar mais, a não ser que alguem me dê...
Ei você ai...você mesmo, não quer me fazer feliz?
Vou dormir agora, que meus sonhos me mostrem algo...ai saudades

Falta de você

Falta tanta coisa na minha janela como uma praia
Falta tanta coisa na memória como o rosto dela
Falta tanto tempo no relógio quanto uma semana
Sobra tanta falta de paciência que me desespero
Sobram tantas meias verdades que guardo pra mim mesmo
Sobram tantos medos que nem me protejo mais
Sobra tanto espaço dentro do abraço
Falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo
Sei lá se o que me deu foi dado
Sei lá se o que me deu já é meu
Sei lá se o que me deu foi dado ou se é seu
Vai saber se o que me deu quem sabe
Vai saber quem souber me salve
Vai saber se o que me deu quem sabe
Vai saber quem souber me salve



Teatro Magico

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Arnaldo Jabor



Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim.
Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
'Ah,terminei o namoro...'
'Nossa, quanto tempo?'
'Cinco anos... Mas não deu certo...acabou'
'É não deu...'
Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.

Não acredito em pessoas que se complementam.
Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você
mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de
cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é
atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é malhada, mas não é
sensível.
Tudo, nós não temos.

Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém,
pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate...se joga... senão
bate.mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se
a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama!
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro,
recessão de família? O legal é alguém que está com você por você. E
vice versa.
Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão.
Nascemos sós.
Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando
você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu
pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se
ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói! Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro
universo. E nem sempre as coisas saem como você quer...

A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com
este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se
envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida
para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar... Ou se apaixonar... Ou se culpar.
Enfim... quem disse que ser adulto é fácil?

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Culpa

Meus passeios poluem o mundo.
Para ler, gasto a luz de cidades inundadas.
A geladeira esburaca a camada de ozônio.
Banhos longos desertificam o planeta.
Para comer, beber, viver gasto dinheiro (que nem ganhei).
Meus poemas derrubam árvores.

Como proceder diante de tamanhas contradições que
abalam profudamente o que acredito...
A tal ponto que entro num conflito,
Como faço para viver novas sensações, sem
prejudicar aquilo que carrego como meus bens mais
preciosos?

Você

Como pode causar tanto na vida de alguém, sem ao mesmo esse alguém te conhecer tão bem...
Como pode querer invadir meus pensamentos, sem ao menos sei se faço parte de algum dos seus...
Entre esses meus dias corridos, em que troco algo que tenho a fazer para poder realizar outro compromisso, me vejo encontrar espaço para um novo pensamento...
Algo abstrato, intangível, sem explicação...talvez sentimento, imaginação, quase que sensação...
Apenas acontece em minha mente e de repente sua imagem, tuas frases, teu olhar, tua boca...pronto já dominou o que penso...
Enfim gosto da simplicidade como as coisas ocorrem...
Ai nem sei o que é, mas sei que bom! Pensar em você me faz bem simplesmente

Para alguém muito especial...que queria ter por perto...